Como chegar a Veneza a partir de Bérgamo?

Veneza

Viajar em companhias de baixo custo (neste caso pela Ryanair) significa, muitas vezes, desembarcar numa localidade afastada do destino final, o que implica ter de fazer alguma “ginástica” para chegar ao destino escolhido.

Quando fui a Veneza optei por viajar pela Ryanair até Bérgamo e depois apanhar um comboio. A viagem foi morosa pois não há ligação direta, no entanto acaba por compensar em termos monetários. Neste artigo explico como fiz para chegar a Veneza a partir de Bérgamo.

Antes de partir comprei os bilhetes de comboio (ida e volta) no site da Trenitalia. Os preços variam conforme o dia, a hora, a classe e o comboio. Basta escolher a estação de origem (Bergamo) e a de destino (Venezia S. Lucia), as datas e o nº de passageiros, e aparecerá uma lista com as várias opções, depois é só selecionar e avançar para o registo e para a compra. No final é-nos enviado um e-mail com os bilhetes em formato PDF que podem ser impressos ou guardados no smartphone ou tablet. A viagem demora entre cerca de 3 horas a 3 horas e 30 minutos dependendo do horário e é necessário trocar de comboio em Brescia.

Ao chegar ao aeroporto de Orio al Serio em Bérgamo, há que apanhar um autocarro que nos leva à estação (é logo a primeira paragem do percurso) e cujo destino final é o centro da cidade. Estes autocarros da ATB partem do aeroporto a cada 20 minutos e a viagem custa 2,30€. O bilhete deverá ser comprado antes de entrar no autocarro. Existe um ponto de venda no próprio aeroporto e existe também uma máquina junto à paragem. Alerto para o facto de a máquina apenas aceitar moedas. Mais informações poder ser encontradas no site oficial.

Uma vez na estação basta procurar a plataforma correta. Tanto nas estações de Bérgamo como de Brescia existem ecrãs informativos com os comboios devidamente identificados e a respetiva plataforma.

Ao contrário do comboio que nos levou de Brescia a Veneza, o regional de Bérgamo a Brescia não estava nas melhores condições: cheirava mal, estava bastante “grafitado” e com bancos amolgados. Mas tudo correu bem, tirando um ligeiro atraso que me pôs a suar visto que ainda tinha o outro comboio para apanhar.

Ao chegar a Brescia há que procurar novamente a plataforma nos ecrãs e embarcar rumo ao destino final. Esta viagem já não é servida pelo comboio regional pelo que é muito mais confortável, limpo e bem conservado. E voilá, depois de mais cerca de 1 hora e 45 minutos lá estava eu em Veneza, ansiosa por conhecer esta maravilhosa cidade e sobre a qual já falei aqui!

Para voltar basta fazer tudo igual mas no sentido inverso, obviamente. Uma vez de volta à estação de Bérgamo, tem que se comprar novamente um bilhete na máquina já fora da estação e ir para a paragem do outro lado da rua, de modo a regressar ao aeroporto. Espero ter ajudado. Qualquer dúvida é só perguntar!

 

Facebook | Instagram

3 comentários

  1. Por vezes, o tempo que se perde nesses trajectos “extra” não compensa o que se poupou na viagem de avião. Já me aconteceu a TAP estar com uma diferença de 10€ em relação à Ryanair e acabei por optar pela TAP exactamente pela localização dos aeroportos onde as duas companhias iam aterrar. Para falar a verdade, nunca viajei numa Low Cost, tenho sempre conseguido preços simpáticos nas outras companhias 🙂 Mas claro que isso depende do destino, da altura do ano, e se há alguma promoção incrível ou não.

    De qualquer das formas, obrigada pela partilha! Se for a Veneza por Bérgamo, sem dúvida que este artigo dará imenso jeito 😀

    1. Olá Catarina, eu viajo sempre em companhias low cost e os preços, pela minha experiência, são sempre muito mais baixos. Antes de marcar uma viagem, e porque o dinheiro não é muito, pesquiso em todo o lado e mais algum para ter a certeza que estou a escolher a opção mais em conta já contanto com o que poderei ter de gastar em transportes extra. Dou-te o exemplo desta mesma viagem: 2 pessoas ficou por 220€ ida e volta (avião+comboio), se tivesse ido diretamente ficaria por cerca de 250€ por pessoa, nas mesmas datas (mais do dobro). Pra mim tem sempre compensado monetariamente. Sei que há quem não esteja disposto a ficar um pouco mais longe, o que compreendo, mas como o meu orçamento é reduzido prefiro fazer assim e ir muitas vezes do que ser mais cómodo e ir menos!

      1. Olá outra vez 😛 Sim, eu compreendo perfeitamente a decisão, também eu a tomaria, porque o meu orçamento também é reduzido 🙂 Nesse caso, claro que mais do que compensa ir pela Ryanair! Fazemos as duas o mesmo, pesquisamos em todo o lado e mais algum, e não sei se tem sido “sorte”, mas para os destinos para onde tenho ido ultimamente, a TAP tem estado com preços muito bons, ao nível de uma low cost. Mas sei que há outros destinos onde não se passa o mesmo, como este teu caso.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *